Gestão odontológica

7 dicas de gestão financeira para consultório odontológico

Tomar o controle da gestão financeira em consultório odontológico não precisa ser um bicho de sete cabeças.

É claro que com o dia a dia corrido, a gestão financeira pode ficar um pouco comprometida, mas isso não deve ser uma constante, pois acaba se tornando um grande problema no futuro.

Afinal, a saúde financeira do consultório é um dos elementos mais importantes do negócio, pois somente ela pode manter a sua clínica de portas abertas. 

Dado a sua importância, é preciso que você tome os cuidados necessários para que sua clínica ou consultório fiquem com suas finanças em dia.

Nós sabemos que você pode não ter aprendido nada de gestão financeira na faculdade, nem em nenhum curso de especialização que fez em Odontologia. 

Contudo, mesmo que essa não seja a sua vocação, você vai precisar dominar alguns conceitos e estratégias para fazer uma gestão financeira para clínica odontológica eficiente.

Mas, fique tranquilo, porque se você não sabe o que fazer, já tentou algumas coisas e nada funcionou, aqui separamos algumas dicas muito eficientes que vão te ajudar a cumprir essa obrigação com o seu sucesso!

Veremos aqui diversas dicas para a gestão financeira para dentistas. Portanto, siga e confira tudo o que você precisa saber!

7 dicas de gestão financeira para consultório odontológico

Organizamos as 7 principais dicas de gestão financeira para consultório odontológico em um checklist simples e completo, fácil de seguir e acompanhar. Confira!

  1. Faça um planejamento financeiro de tempos em tempos
  2. Saiba como calcular o valor de sua hora clínica
  3. Controle o caixa de sua empresa
  4. Não misture os seus gastos pessoais com a vida financeira de sua clínica
  5. Faça controle dos estoques de seus suprimentos
  6. Utilize ferramentas para auxiliar na gestão de sua clínica
  7. Faça um curso de gestão financeira de consultório odontológico

1. Faça um planejamento financeiro de tempos em tempos

Alguma vez você já fez um planejamento financeiro para o seu consultório? Infelizmente, é muito comum que esse documento seja ignorado pelos dentistas. Existem muitas razões para isso, e a principal delas é o desconhecimento.

O planejamento financeiro oferece uma visão de curto, médio e longo prazo sobre o faturamento e as despesas da empresa. 

Entre os benefícios desse plano está contribuir para a projeção da receita e dos custos, bem como preparar o caixa da clínica para os meses de maiores gastos ou período em que a busca por tratamento é reduzida.

Um breve passo a passo sobre como fazer um planejamento financeiro para consultório inclui:

  • fazer uma previsão de orçamento
  • compreender seus custos mês a mês;
  • fazer uma projeção de recebimentos (inicialmente pode usar o histórico de anos anteriores como base);
  • registrar sua movimentação financeira diária, semanal e mensal;
  • trabalhar com cenários diferentes (otimista, realista e pessimista);
  • controlar e reduzir gastos;
  • medir os resultados.

2. Saiba como calcular o valor de sua hora clínica

E aí, quanto custa a sua hora de trabalho? Não sabe? Então é este o momento certo de aprender a calcular corretamente. 

A hora clínica é o valor mínimo cobrado por sua hora de trabalho, e para calcular você precisa ter em mãos os valores totais de seus custos fixos como:

  • custos fixos, como aluguel, salários, internet, luz;
  • custos variáveis, como materiais para execução de procedimentos;
  • seu pró-labore.

Após somar todos os custos você precisa descobrir quantas horas por mês o seu consultório odontológico atende.

Feito isso basta você adicionar os valores à seguinte fórmula:

Custo da hora clínica = todos os gastos / horas de trabalho

Com isso nós teremos o custo por hora clínica. A partir dele você precisa estabelecer a sua margem de lucro, pois, até aqui, só descobrimos quanto sua clínica está custando por hora.

O valor de sua hora clínica será a soma do custo da hora acrescida da margem de lucro desejada.

3. Controle o caixa de sua empresa

Controlar o fluxo de caixa da sua clínica é controlar o coração financeiro dela. Portanto, é aqui que você precisa concentrar maior atenção.

Anote tudo aquilo que entra e sai no caixa de sua empresa, nem que você faça isso usando uma agenda ou pedaço de papel. Não deixe nada de fora. 

Atualmente, existem opções mais indicadas do que lápis e papel, como uma planilha ou  ferramentas para gestão de dentistas.

4. Não misture os seus gastos pessoais com a vida financeira de sua clínica

Misturar os gastos pessoais com a vida financeira de sua clínica é um dos problemas mais comuns vistos em gestões com problemas.

Se você faz isso, saiba que não está sozinho. Esse tipo de comportamento errado é  muito comum, mas precisa ser interrompido se você deseja ter uma gestão financeira de qualidade. 

O fato é que, como autônomo, é muito fácil cair na tentação de misturar estes dois mundos. Portanto, o principal fator aqui é a disciplina e organização.

Tenha uma conta bancária empresarial e outra pessoal. A cada mês, envie o valor do seu salário para a conta pessoal e pague suas contas com ela. Já as despesas da clínica, devem ser quitadas com o capital de clínica. 

5. Faça controle dos estoques de seus suprimentos

O controle de estoque de suprimentos é parte importante de uma gestão financeira de consultório odontológico. 

Isso, não somente pelo fato de não deixar faltar suprimentos para os tratamentos, mas também para que você possa organizá-los de maneira ordenada e reduzir gastos desnecessários, com compras ineficientes ou desperdícios de produtos. 

Uma boa gestão financeira para clínica odontológica começa com um estoque organizado e com colaboradores bem instruídos ao uso de cada material. 

6. Utilize ferramentas para auxiliar na gestão de sua clínica

Tudo aquilo que você puder utilizar para ajudar na gestão de sua clínica pode ser bem vindo. Desde que, é claro, seu custo não seja maior que o seu benefício.

Softwares para atendimento, marcação de consulta, e até mesmo de auxílio à gestão financeira de sua clínica são ótimos investimentos. Desde que escolhidos com cuidado, observando seus custos e a relevância para sua clínica.

7. Faça um curso de gestão financeira de consultório odontológico

Não fique apenas com algumas poucas dicas de gestão financeira para consultório odontológico. Invista também em cursos de gestão para dentistas, que permitem que você leve os resultados só seu consultório a outro patamar. 

Afinal, não basta que você seja ótimo na execução dos procedimentos juntos aos pacientes. 

Para ter sucesso e fazer a clínica faturar mais, é fundamental saber como gerir um negócio, entender como captar e fidelizar pacientes, reduzir despesas e aumentar a lucratividade.

Mas, se você não acredita que é possível fazer isso, conheça a história do Dr. Daniel Gaspar, proprietário da DG Oral Implantes. Com apenas uma sala, em uma cidade de 10 mil habitantes, ele conseguiu, em um mês, sair de uma receita de R$20 mil e alcançar os sonhados R$100 mil de faturamento. Não é mágica, não é alto investimento, é organização e planejamento.

Conheça os cursos e treinamentos da Smile University, já testados por mais de 2 mil dentistas que alavancaram os resultados de suas clínicas, alcançando seus sonhos, entre eles os seis dígitos de faturamento. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *